-

quarta-feira, 21 de julho de 2010



São coisas que eu não sei explicar como aconteceram, coisas que sairam do rumo desejado. Atitudes não cometidas, duvidas crueis que podem mudar o meu futuro. Insegurança alem do normal. Dois caminhos diferentes, emoções intensas e permanentes. Momentos a sos comigo mesma não são o suficiente, comentários de fora podem não ser muito agradáveis, talvez pelo fato de eu querer que seja fácil, que não machuque, ou talvez, eu não queira enxergar a verdade. São coisas que não saem do meu pensamento, mas eu fico sem uma resposta certa, fico pensando nos dois lados, tentando encaixa-los, mas parece não funcionar como desejo. São duas peças que ja não se fixam mais, aumentando meu desespero. Coisas que para os que observam de fora, pode parecer infantilidade, idiotice. Mas so sente a dor quem eh ferido. E são coisas que vão sendo escritas em uma folha de caderno, tornando-se amarelada com o tempo, mas que sempre estarão boiando em um mar de lamentações. Sensações e emoções sendo esquecidas e lembradas de acordo com o dançar das mares, de acordo com o sopro dos ventos. Direção e tempo indefinidos e incontroláveis.

-
Me !






3 comentários:

  1. Só sente a dor quem é ferido.
    As pessoas cismam em desprezar aquilo que elas nem sabem como é.


    segui.

    :*

    ResponderExcluir







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!